Gincana Pianística – Um incentivo à prática

Durante o inverno do ano passado, para incentivar a prática das peças em estudo e de atividades musicais criativas em casa, entreguei para cada aluno uma lista de tarefas que deveriam realizar ao decorrer de um mês, cada qual valendo determinado número de pontos. Os que alcançassem um determinado número de pontos seriam premiados no fim do mês. Foram as “missões de inverno”. Neste ano fiz algumas modificações neste projeto que se tornou uma gincana, sobre a qual vim compartilhar hoje com vocês.

DSCN0344.JPGA gincana está ainda em andamento durante este mês (junho). Na última semana de maio fiz a organização das esquipes: dei a cada uma o nome de um compositor (escolhi Bach, Beethoven, Chopin e Mozart) e cada aluno que vinha para a aula pôde escolher sua equipe e anotar seu nome na lista correspondente. Tentei distribuir da maneira mais uniforme possível, mas foi inevitável que algumas equipes ficassem com mais membros. Nesta mesma semana os alunos já levaram sua lista de tarefas, as quais são iguais para todos:

  • Revisar uma música já aprendida. Mostrar para a professora em aula.
  • Ensinar alguém a tocar uma música. Gravar e enviar o vídeo para a professora.
  • Aprender uma nova música sozinho. Mostrar para a professora em aula.
  • Enviar para a professora um vídeo da música em estudo.
  • Compor uma nova música. Mostrar registro da música para a professora.
  • Realizar uma pesquisa bibliográfica do compositor de sua equipe. Mostrar o trabalho para a professora.
  • Memorizar (com detalhes) a música em estudo. Tocar de memória para a professora.
  • Estudar todos os dias da semana. Mostrar tabela ou aplicativo com registro para a professora.

Cada tarefa realizada vale um adesivo, que é colado no momento da aula do aluno no quadro que ficou exposto no mural do estúdio (por isso é bom anotar os nomes de quem enviar vídeos, para poder lembrar na respectivas aulas). Também marco na tabela do aluno a atividade realizada, para evitar que repitam a mesma (principalmente, a que lhe seja mais cômoda).

DSCN0387.JPG

Algumas poucas tarefas podem ser realizadas mais de uma vez (você, caro amigo professor de piano que tem de investir minutos de sua aula explicando para seus alunos a importância de praticar, pode imaginar quais são…) e apenas uma delas vale dois adesivos (sim, a última da lista).

Na última semana vou cobrir o placar para que, caso alguma equipe esteja muito na frente (ou uma muito atrás), seus integrantes não sejam tentados a deixar de tentar cumprir as tarefas.

Por fim, o prêmio pode ser o que você optar. Como não sou adepta de dar comida aos alunos (e, principalmente, doces!) vou entregar uma medalha, fotografar e deixar todas as fotos dos vencedores expostas no mural. Pretendo também destacar o aluno que tiver contribuído com o maior número de adesivos, independente se não for da equipe vencedora.

Em breve pretendo compartilhar também os resultados (não apenas a equipe vencedora, mas o reflexo do projeto na prática dos alunos). Se você testar, não deixe de comentar dizendo como foi e de compartilhar com outros colegas professores que estão na luta em busca de incentivos para seus alunos.

Anúncios

Números dos dedos para pré-escolares

DSCN0245.JPGObjetivos:

Reconhecer a numeração dos dedos na música para piano.

Conteúdos:

Número dos dedos.

Recursos necessários:

Imagens grandes de mãos impressas;

Dica: Você pode imprimir a versão de Joy Morin do blog Color in My Piano clicando aqui.

Objetos pequenos como pompoms, imãs, pedrinhas.

Descrição prática:

 

Compare as mãos do aluno com as mãos do desenho, peça e o ajude a identificar qual é a mão direita e a esquerda.

Explique ao estudante que o dedo mais estranho, aquele que vai “para o lado” em vez de ir “para frente” é o dedo número 1, e que a partir dele contamos os dedos de cada mão.

Peça para colocar sobre a imagem de cada dedo a quantidade de objetos equivalente ao número do dedo.

Composições dos meus alunos

No mês de maio realizei com meus alunos um projeto de composições para o dia das mães, sobre o qual você pode ler com mais detalhes neste texto. Fiquei de compartilhar os resultados. Pois bem, você pode conferir algumas das composições neste vídeo.

Se você gostou dos resultados e gostaria de ter acesso às instruções que utilizei com os alunos, escreva nos comentários para eu saber!

Bingo dicas de performance

Objetivos:DSCN0241.JPG

Incentivar a atenção dos alunos à performance de seus colegas e lhes fornecer orientação de aspectos nos quais focar.

Conteúdos:

Penformance.

Recursos necessários:

Cartelas de bingo onde em cada quadrado haja alguma observação como “lembrou de se curvar”, “iniciou com as mãos sobre as pernas”, “tocou muito rápido”, “tocou com os punhos muito baixos”.

Descrição prática:

Distribua as cartelas entre os estudantes e peçam para cada um marcar um quadrado por performance. Após a performance do colega cada um deve dizer qual marcou e o que os levou a marcar aquela observação.

O vencedor é aquele que marcar uma linha horizontal ou vertical com três quadrados em sequência.

Dica: Cada um pode marcar sobre a sua própria performance após todos terem terminado de tocar.

Encontro do Clubinho do Piano – Maio de 2018

No chuvoso dia 19 trabalhei com meus estudantes sobre técnicas de composição. Todos eles haviam composto pequenas peças em homenagens à suas mães na primeira quinzena de maio, então optei por continuar a explorar o mundo das composições. Gostaria de ir mais a fundo: conhecer técnicas de composição para compreender como as músicas que eles tocam foram compostas.

Como é costume eu escolher por mês um compositor específico para apresentar sua bibliografia, em maio, como é um mês “feminino” (mês de Maia, de Maria, das mães, das noivas, das flores) escolhi uma compositora mulher: Fanny Mendelssohn. Preparei slides no computador com um resumo de sua vida, então nós lemos e comentamos ao mesmo tempo que ouvíamos suas composições e cada um organizava seu quadro sobre a compositora. A playlist com as músicas que ouvimos pode ser encontrada clicando aqui.

DSCN0323.JPG

Depois fizemos uma audição da peça Mai (Maio) do ciclo Das Jahr da compositora.

Para trabalhar técnicas de composição preparei uma segundo apresentação de slides, onde continha exemplos. Também distribui entre os alunos uma folha com sistemas de três linhas e inícios de frases para cada um completar segundo cada uma das técnicas que escolhi. Após esse trabalho, cada aluno procurou encontrar uma das técnicas na música que iria apresentar.

Por fim, organizei a performance de uma maneira diferente: deixei com a platéia uma cópia da música que seria tocada, e antes da performance iniciar pedi que observassem previamente marcas de dinâmica, articulação etc, para se observar se estas seriam realizadas pelo colega.