Números dos dedos para pré-escolares

DSCN0245.JPGObjetivos:

Reconhecer a numeração dos dedos na música para piano.

Conteúdos:

Número dos dedos.

Recursos necessários:

Imagens grandes de mãos impressas;

Dica: Você pode imprimir a versão de Joy Morin do blog Color in My Piano clicando aqui.

Objetos pequenos como pompoms, imãs, pedrinhas.

Descrição prática:

 

Compare as mãos do aluno com as mãos do desenho, peça e o ajude a identificar qual é a mão direita e a esquerda.

Explique ao estudante que o dedo mais estranho, aquele que vai “para o lado” em vez de ir “para frente” é o dedo número 1, e que a partir dele contamos os dedos de cada mão.

Peça para colocar sobre a imagem de cada dedo a quantidade de objetos equivalente ao número do dedo.

Anúncios

Bingo dicas de performance

Objetivos:DSCN0241.JPG

Incentivar a atenção dos alunos à performance de seus colegas e lhes fornecer orientação de aspectos nos quais focar.

Conteúdos:

Penformance.

Recursos necessários:

Cartelas de bingo onde em cada quadrado haja alguma observação como “lembrou de se curvar”, “iniciou com as mãos sobre as pernas”, “tocou muito rápido”, “tocou com os punhos muito baixos”.

Descrição prática:

Distribua as cartelas entre os estudantes e peçam para cada um marcar um quadrado por performance. Após a performance do colega cada um deve dizer qual marcou e o que os levou a marcar aquela observação.

O vencedor é aquele que marcar uma linha horizontal ou vertical com três quadrados em sequência.

Dica: Cada um pode marcar sobre a sua própria performance após todos terem terminado de tocar.

Qual nota está faltando?

DSCN0107.JPGObjetivos:

Memorizar a sequência de notas em sentido ascendente e descendente antecipando a leitura na pauta.

Conteúdos:

As notas musicais nas linhas e nos espaços.

Recursos necessários:

Cartões com duas ou três linhas e sequências de notas em sentido ascendente e descendente ordenadas sobre as linhas e espaços. Uma nota deve estar faltando ou ser substituída por um sinal como um ponto de interrogação.

Descrição prática:

O estudante vira o cartão e identifica a nota faltando demarcada por um ponto de interrogação. Deve fazer o mesmo com cada cartão da pilha.

Versão competitiva

O primeiro estudante vira o primeiro cartão. Se sua resposta estiver correta fica com o cartão, se não, colocá-o no final da pilha. O segundo estudante faz o mesmo. O vencedor é aquele que possuir o maior número de cartões quando a pilha acabar.

Encontro do Clubinho do Piano – Abril de 2018

No último sábado realizei o Encontro do Clubinho do Piano de Abril. Como 23 de abril é o dia nacional do Choro, escolhi este tema para trabalhar com os alunos e aproveitar para fazer um gancho e estudarmos sobre o compositor Villa-Lobos.

Iniciamos o encontro assistindo ao curta-metragem Alma Carioca: Um choro de menino que retrata o surgimento do choro no Rio de Janeiro (o qual você pode assistir no youtube clicando aqui). Ao longo do curta fui fazendo questões sobre as cenas: os instrumentos utilizados, o local onde ocorre (que foi identificado pelo Cristo Redentor em um dos quadros). Após o curta falei mais detalhes sobre o gênero, sobre a escolha do tema e sobre a data nacional do Choro. Disse-lhes que a forma tradicional do Choro chama-se rondó, e lhes entreguei letras de EVA (A, B e C) para que, ouvindo o choro No. 1 de Villa-Lobos, eles pudessem mapear essa estrutura instrumental com refrão. Escolhi esta interpretação do choro justamente por ser realizada a estrutura rondó completa. Em seguida distribui um pequeno resumo do surgimento do choro com lacunas para que eles completassem o texto com palavras que estavam faltando.

Em seguida passei a falar do compositor do choro que ouvimos, Villa-Lobos. Resumi brevemente algumas páginas do livro Crianças Famosas: Heitor Villa-Lobos da editora Callis. Lemos também outras informações do compositor retiradas de outras biografias.

Cada aluno coloriu e organizou sua folha sobre o compositor, onde também havia espaço para escrever três palavras-chaves sobre a vida e obra de Villa-Lobos, alguns escreveram “Rio de Janeiro”, onde ele nasceu, outros ainda “viola adaptada”, seu primeiro instrumento, e outros “Panqueca”, o nome de sua primeira composição.

DSCN0227.JPG

DSCN0239.JPG

No final nos organizamos para cada um tocar sua peça: distribuí entre os estudantes as cartelas de bingo, onde cada quadrado havia alguma observação como “lembrou de se curvar”, “iniciou com as mãos sobre as pernas”, “tocou muito rápido”, “tocou com os punhos muito baixos”, etc… Eles deveriam marcar uma observação para cada música executada por um colega, e fazer um breve comentário sobre porque escolheu aquela observação. O objetivo era marcar em sequências três quadrados, isso os faria refletir melhor sobre qual observação escolher e qual comentário fazer sobre a observação.

DSCN0228.JPG

Encontro do Clubinho do Piano – Março de 2018

O primeiro encontro do Clubinho do Piano de 2018 aconteceu neste último sábado. Aproveitei o mês (March) e trabalhei pelas marchas o caráter expressivo nas peças.

Fiz uma seleção de diferentes marchas (as quais você pode escutar no meu canal do YouTube clicando aqui) e enquanto ouvíamos fui questionando as crianças sobre a função das marchas e os diferentes contextos em que elas podem aparecer. Depois disso distribui cartões com informações e ilustrações a respeito das músicas que ouvimos. Os cartões estavam partidos e as crianças tiveram a missão de juntar procurar unir os pares para poder ler a breve informação sobre a peça em questão.

Nós elegemos a marcha mais triste a mais alegre, e procuramos identificar de uma maneira genérica quais as dinâmicas, articulações e intensidades que mais caracterizavam uma ou outra emoção.

Com o nosso mapa de emoções pronto, fizemos improvisações nas teclas pretas: as crianças fizeram uma fila, e um por vez improvisava por um momento uma das emoções, o próximo colega improvisava com a outra, e assim sucessivamente. Cada estudante pôde improvisar duas vezes, uma vez dentro de cada emoção.

DSCN0036.JPG

Passando para o momento da performance, distribui entre os estudantes as cartelas do bingo, onde cada quadrado havia alguma observação como “lembrou de se curvar”, “iniciou com as mãos sobre as pernas”, “tocou muito rápido”, “tocou com os punhos muito baixos”, etc… Eles deveriam marcar uma observação para cada música executada por um colega, e fazer um breve comentário sobre porque escolheu aquela observação. O objetivo era marcar em sequências três quadrados, isso os faria refletir melhor sobre qual observação escolher e qual comentário fazer sobre a observação.

DSCN0022.JPG