Criando imagens para edição de folhas trabalhos e jogos musicais

Imagino que muitos professores de piano estejam neste momento recebendo seus alunos de volta às aulas. Este é, portanto, tempo de revisar, decidi então compartilhar recursos para que vocês mesmos possam elaborar seus recursos de revisão. Pode ser que nem todos sejam adeptos das folhinhas de trabalho (ou teminhas de casa) para revisar elementos teóricos, de qualquer forma estes recursos que hoje lhes trago podem também ser usados para a elaboração de jogos personalizados por vocês mesmos.

A autora do blog Color In My Piano, Joy Morin, compartilhou há anos atrás em seu blog uma penca de imagens em png de diversos símbolos musicais, pautas em diferentes tamanhos, teclados de variadas extensões etc… As imagens em formato png são ótimas porque possuem fundo transparente, o que permite a sobreposição de símbolos em qualquer programa que permita a manipulação de imagens (Publisher, Inkscape, ou até mesmo o Word…). Além disto, este formato de imagem mantém sua qualidade, o que significa que a sobreposição de mais imagens não as deformará, por exemplo. Você pode baixar o pacote de todas as imagens editadas por Joy Morin clicando aqui.

Joy Morin também publicou em seu canal no Youtube um vídeo-tutorial explicando como você pode usar estas imagens no Publisher (que você pode assistir a seguir). (Eu gosto de trabalhar com o programa Inkscape, que é totalmente gratuito, mas confesso que o Publisher é mais rápido e simples no que se refere ao alinhamento de objetos).

Da minha parte, disponibilizo aqui  uma ferramenta para você criarem suas próprias imagens em .png. Trata-se de um arquivo aberto do Musescore onde há uma pequena pauta configurada para poder editar diversas imagens em tamanho padrão e com maior rapidez. Você poderá baixar este arquivo clicando aqui.

Para abrir o arquivo e editar você precisa ter instalado no seu computador o software de edição de partituras Musescore, que é totalmente gratuito e, diga-se de passagem, fantástico. Você pode fazer download do software no site oficial clicando aqui. Após acrescentar na pauta as notas ou símbolos que você precisar, basta exportar em png para depois carrega-lo nos mesmos programas de edição anteriormente citados (Publisher, Inkscape, Word…).

Para auxiliar quem ficar com dúvidas sobre como utilizar este arquivo que disponibilizei para vocês, fiz um singelo vídeo-tutorial que pode ser assistido no meu canal do YouTube ou abaixo.

Espero que aproveitem!

Anúncios

Flashcards

DSCN8734.JPGEstes cartões rápidos (ou instantâneos) são provavelmente a primeira coisa que o Google vai te mostrar se você procurar por jogos musicais, sobretudo em sites e blogs norte-americanos. Nada mais são do que cartões com alguma questão cuja resposta se encontra no verso. Utilizar flashcards significa olhar para a questão, dizer a resposta e virar para conferir. Parece tão banal que eu demorei a testar e a acreditar se realmente valeria a pena confeccionar os meus., mas há algo realmente mágico e poderoso no fato dos alunos poderem conferir suas próprias respostas e se corrigir caso esteja errado.

A maneira mais comum de se utilizar flashcards em aulas de música é para nomear notas, podem ser notas no pentagrama ou nas teclas, mas você pode criar os seus e utilizá-los para absolutamente qualquer coisa: armaduras de clave, intervalos, símbolos musicais, significados de termos italianos etc..

Eu digo agora que vale a pena. Se você testou, deixe aqui sua avaliação da utilização de flashcards nos comentários.

Calendário personalizável – 2018

Muitos professores de piano sujeitam-se a organizar um recital com seus alunos neste período de fim de ano. É bastante lógico, pois é também o fim do ano letivo aqui no Brasil, no entanto eu considero este o período mais louco do ano, e como tudo de mais enlouquecedor pode acontecer nesta época eu decidi organizar o recital do meu estúdio em outubro (sobre o qual você pode ler clicando aqui).

DSCN8738

No entanto meus alunos não deixaram de receber mimos neste período de encerramento de ano, e como uma demonstração da minha espera pela presença deles no meu estúdio no ano que vem entreguei-lhes calendários personalizados com suas fotos ao piano!

Descobri uma maneira bastante econômica de fazer estes calendários, que foi editá-los no meu programa preferido para editar imagens em vetor, que é o software gratuito Inkscape, e imprimir em um estúdio de fotografia em tamanho 10×15. A imagem gratuita do calendário gerei em no site Webcid que por acaso encontrei na internet, e o que é mais legal, ela veio com os feriados do meu estado!

telaGostou da ideia e gostaria de entregar este mimo aos seus alunos como boas vindas de volta as aulas, mas não sabe por onde começar para editar os seus calendários? Eu criei um arquivo aberto com o calendário só com feriados nacionais e espaço para imagem já prontos para quem tem o programa Publisher, o qual você pode baixar e facilmente criar os calendários para seus estudantes (embora talvez neste programa a qualidade final do produto fique um pouco prejudicada) e depois salvar em formato png ou jpeg para imprimir no estúdio fotográfico de sua preferência.

Clique aqui para fazer o download do arquivo editável.

Feliz 2018 e sucesso para vocês!

Quadro de notas das aulas

Uma prática do me estúdio que gostaria de compartilhar hoje aqui no blog iniciou com o objetivo de gerar comunicação interna entre os alunos, principalmente entre aqueles que fazem aulas individuais e não possuem conhecimento de outros estudantes que também frequentam o espaço e que compartilham um fato em comum: a busca pelo desenvolvimento técnico-pianístico-musical. A ideia é simples: no fim de cada aula o aluno escreve ou desenha num post it alguma coisa (símbolo, expressão, palavra-chave) que represente um conteúdo abordado ou atividade desenvolvida naquele dia, identifica com seu nome e cola num quadro que fica exposto no estúdio. Os adesivos vão sendo colados ao longo do mês, e é muito interessante observar o estudante lendo as anotações dos outros cada vez que se aproxima para colar o seu próprio.

Descobri outras vantagens nesta prática: agora eu finalmente descobri um gesto próprioDSCN8715.JPG para encerrar as aulas sem sentir como se estivesse expulsando o aluno. Também é uma maneira de revisar tudo o que foi visto em aula quando o aluno pega o bloquinho de papéis colantes e me pergunta “O que será que eu escrevo?…”. Além disto, ao encerrar cada mês, fotografo o quadro para publicar nas redes sociais e então recolho todos os papéis, colo numa folha comum, identifico o mês e o ano e devolvo para os alunos, assim ele pode ter uma noção de seu próprio crescimento e ampliação de seu conhecimento musical.

Enfim, a prática começou com um teste de uma ideia vista no blog Teach Piano Today, mas não abro mais mão de fazer!

 

Fonte original: https://www.teachpianotoday.com/2016/09/18/piano-students-shouldnt-leave-your-studio-without-completing-this-activity/

Poço dos desejos

A escolha do repertório é sim um fator motivacional muito importante para o estudo doDSCN2766.JPG piano. Embora nós professores tenhamos a obrigação de ampliar os repertórios dos alunos, tocar suas músicas preferidas é uma satisfação enorme para o estudantes e pode ser muito divertido para o professor buscar/criar um arranjo para o estudante tocar.

Para dar tempo para o professor escutar e buscar um arranjo apropriado ao estudante, e também tempo dos próprios estudantes escolherem as músicas que mais gostariam de aprender, já que muitas vezes um “branco” parece acontecer no ato do questionamento, expus na sala de espera do meu estúdio o poço dos desejos com alguns papéis e uma caneta para que eles, na medida em que se lembram, possam escrever o nome da música que desejam aprender junto ao seu próprio nome.